Concretagem OAE Augusto Signorini

Concretagem da laje da OAE de acesso à Rua Augusto Signorini, realizada em 20/04/2017.

Confira vídeos e fotos:

IMG_1876IMG_1877

OAE da acesso à Av. Juscelino Kubitschek

Dia 19/04/2017 teve início a instalação da área de vivência no local onde será construída uma Obra de Artes Especial (OAE) que dará acesso à Avenida Juscelino Kubitschek – estaca 830 a 835.

Feliz Páscoa

O Consórcio Prodec-C3 deseja á todos uma boa Páscoa!

Dirija com segurança.

pascoa.jpg

Usuários da BR-153 recebem informações sobre plantio compensatório

As equipes de Comunicação Social e de Educação Ambiental estão realizando a distribuição de 5000 panfletos para a população de Rio Preto sobre nosso Programa de Compensação Ambiental, que recuperará uma área degradada de mais de 360.000 m² !

 

Frente - Compensação

Folder “Compensação Ambiental” Frente – abril/2017

Verso - Compensação

Folder “Compensação Ambiental” Verso – abril/2017

Área do Plantio Compensatório

Conheçam a área escolhida para o plantio compensatório, a Estação Experimental de São José do Rio Preto.

O nosso Programa de Compensação Ambiental vai recuperar uma área degradada de mais de 36 hectares! Serão plantadas mais de 50.000 mudas de espécies nativas, promovendo um importante ganho ambiental para nossa cidade.

Nova área plantio

Segurança Viária e Meio Ambiente caminham juntos nas obras de duplicação da BR-153.

Além de garantir a segurança viária as obras de duplicação da BR-153 proporcionarão importantes ganhos ambientais a cidade de São José do Rio Preto. O DNIT irá promover o plantio de mais de 50.000 mudas de árvores de espécies nativas. Isso garantirá a recuperação ambiental  de mais de 350.000 m²  da Estação Experimental de São José do Rio Preto.

É importante lembramos que todas as nossas atividades são devidamente licenciadas pelo IBAMA e realizadas de forma a garantir a total proteção do meio ambiente.

Portanto, as obras de duplicação da BR-153, além de melhorar a segurança viária, também vão ajudar o meio ambiente.

Logo completo

Lançamento das vigas

Confira o lançamento das 5 vigas de sustentação da OAE de acesso à Avenida Murchid Homsi, realizado sábado (25/03/2017)!

03.25_Murchid (130)

Hoje é o Dia Mundial da Água!

dia-mundial-da-agua

Imagem: Calendarr Brasil

Neste dia, devemos refletir sobre a importância da preservação da água para a sobrevivência de todos os ecossistemas do planeta. 

A previsão da Organização das Nações Unidas (ONU) é que, até 2030, a demanda por água no mundo aumente em 50%. Ao mesmo tempo, mais de 80% do esgoto produzido pelas pessoas volta à natureza sem ser tratado. Diante desse cenário, neste Dia Mundial da Água, lembrado hoje (22), a organização mobiliza governos, setor privado e sociedade civil contra o desperdício, por melhoria nos sistemas de coleta e tratamento de esgoto e pelo reaproveitamento máximo das águas residuais urbanas.

As águas residuais são os recursos hídricos utilizados em atividades humanas que se tornam impróprios para o consumo, mas podem ser utilizados para outros fins após tratamento. Segundo a ONU, os benefícios para a saúde humana e para o desenvolvimento e sustentabilidade ambiental são muito maiores que os custos da gestão dessas águas, fornecendo novas oportunidades de negócios.

Na avaliação do coordenador de Implementação de Projetos Indutores da Agência Nacional de Águas (ANA), Devanir Garcia dos Santos, para o Brasil, é essencial discutir o reúso da água já que o recurso, apesar de abundante, não é distribuído uniformemente em todas as regiões do país. “Temos regiões que têm carência de água e que têm potencial de fazer reúso. Muitas demandas poderiam ser atendidas com o reúso”, disse, em entrevista à Agência Brasil.

Segundo ele, além de atender às necessidades por água limpa, o reúso também significa o tratamento de esgotos e dos efluentes domésticos.

“O Brasil tem um problema sério, a área atendida hoje é pequena. Em torno de 35% da população é atendida com tratamento de esgoto, mas isso está concentrado nos grandes centros. As capitais dos estados tem capacidade de tratamento. Quando se pega municípios com menos de 200 mil ou menos de 50 mil habitantes, praticamente tem muito pouco tratamento nessas áreas”, explicou o coordenador da ANA.

Segundo a ONU, cerca de 1,8 bilhão de pessoas no mundo usam fontes de água contaminadas por fezes para beber, e, a cada ano, 842 mil mortes são relacionadas a  falta de saneamento e higiene, bem como ao consumo de água imprópria.

Por isso, para garantir a utilização sustentável dos recursos hídricos, é preciso implementar políticas eficazes de saneamento e de reúso.

Fonte: Empresa Brasil de Comunicação S/A – EBC.